Câmbio na Argentina: novo dolar turista. Qual é a melhor forma de trocar dinheiro?

Viajar para a Argentina é um desafio em relação à taxa de câmbio a ser utilizada: é melhor pagar com cartão de crédito? Devo levar reais ou dólares? 

A Argentina tem muitos preços de dólar diferentes: dólar oficial (varejo), dólar oficial (atacado), dólar paralelo (ou dólar blue), dólar ahorro, dólar turista, dólar MEP, dólar contado com liquidación, dólar Netflix, etc. 

Até hoje, o mais conveniente é trazer dólares e trocá-los por pesos ao câmbio paralelo. Como fazer isso? Basta perguntar no hotel, é possível que eles possam trocá-los. Ou quando caminhar pelos centros turísticos das cidades, você ouvirá alguém dizer “cambio, cambio”, que é o sinal de que há uma pessoa oferecendo pesos ou dólares ao câmbio paralelo. É muito comum vê-los na rua Florida em Buenos Aires, por exemplo, ou na rua Mitre em Bariloche. 

Nos próximos dias, o governo argentino implementará um esquema de câmbio diferenciado para turistas estrangeiros que lhes permitirá ter um preço em dólar mais próximo ao do mercado paralelo. Vamos analisar detalhadamente para saber se é realmente conveniente: 

-Como vai funcionar: o esquema planejado vai buscar que os bancos e casas de câmbio tenham uma janela para que os turistas do exterior possam ir com os dólares em dinheiro e trocá-los a uma taxa de câmbio mais conveniente do que o dólar oficial, que hoje paga 136 pesos por dólar. 

-O que vão pedir ao turista: de acordo com o BCRA, as entidades devem identificar o turista não residente por meio de documento de identificação válido e “verificar que ele não está incluído nas listas elaboradas de acordo com as Resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas na luta contra o terrorismo e que não resida em países ou territórios onde as Recomendações da International Financial Action Task Force não são aplicadas.” 

Por outro lado, os bancos e casas de câmbio devem exigir uma declaração juramentada do não residente atestando a sua condição de turista e que, nos últimos 30 dias de calendário e em todas as entidades, não tenha realizado operações que ultrapassem o equivalente a US$ 5.000. 

-Quanto pode ser vendido: haverá um limite de US$ 5.000 por pessoa por mês, o que ao preço do dólar atual da bolsa representaria cerca de 1,6 milhão de pesos. O sistema funcionará apenas em dinheiro, pois caso o estrangeiro queira comprar com seu cartão de crédito, a operação será realizada pelo câmbio oficial. 

Então, até agora, se trocássemos dólares por pesos em um banco ou casa de câmbio, recebíamos $ 136 ARS por cada dólar. A partir desta medida, receberemos aproximadamente ARS $ 303 por cada dólar. No entanto, isso envolverá a apresentação de documentos e a assinatura de uma declaração no banco ou agência de câmbio. Porém, se hoje trocássemos esses dólares no mercado paralelo, receberíamos ARS$ 328 por cada dólar, e sem burocracia. Portanto, a taxa de câmbio paralela ainda é a mais conveniente. Tenha em mente que, embora viajar com tanto dinheiro não seja o mais confortável, não é aconselhável usar cartão de crédito, pois ao usar o cartão de crédito, eles estarão cobrando o preço oficial de ARS $ 136. E lembre-se também que esses preços mudam diariamente, pois na Argentina o valor do dólar pode mudar a cada hora. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.