Como é comemorado o carnaval na Argentina

A comemoração do carnaval na Argentina não é tão importante nem mundialmente famosa como a do Brasil. Mas tem a particularidade de ser diferente em cada região do país. Muitas tradições convergem num momento de alegria e celebração. Vamos descobrí-lo!

Corrientes

É a província com mais história de carnaval. Para o Correntino, não é apenas um fato artístico, é um jeito de ser. A cidade de Corrientes e a Capital Nacional do Carnaval. As “comparsas” (escolas de samba) trabalham o ano inteiro se preparando para esse momento. A música é peça fundamental, ao igual que no Carnaval do Rio, cada comparsa tem seu hino e suas orquestras alcançam tanta popularidade quanto seus dançarinos. Na hora do carnaval, toda a atenção está concentrada nas principais comparsas provincias: os eternos rivais Sapucay e Ará Berá, o “superclásico” que os Correntinos vivem uma vez por ano.

Entre Rios

Talvez seus carnavais não sejam tão importantes quanto os de Corrientes. Mas apesar de não ter tanta produção, a celebração é muito alegre e principalmente muito turística. Pela sua proximidade com a cidade de Buenos Aires, Gualeguaychú é a referência do “Carnaval do País”. As cidades dessa província que mais celebram o carnaval, além de Gualeguaychú, são La Paz, Concórdia, Gualeguay, Conceição do Uruguai, Hasenkamp, Victoria e Santa Elena. Cada comparsa é preparada durante o ano inteiro com muito carinho e dedicação.

Norte

Os carnavais do norte da Argentina são originários da floresta tropical da província de Jujuy e Salta e com o tempo foram passando a diferentes cidades da região. O carnaval de Jujuy é considerado o mais popular, pois tem as características típicas da idiossincrasia local. Os mais conhecidos são os carnavais das cidades da Puna ou a Quebrada. Este último misturou as características da cultura española com às da cultura indígena, e ainda é celebrado todos os anos. Nesta comemoração, existe uma libertação quase desenfreada do homem para manifestar sua rebelião contra esquemas sociais estabelecidos, privilégios, normas morais e submissão aos poderosos. A figura que representa o carnaval é o diabo, porque ele permite se livrar dos aspectos negativos que foram reprimidos ao longo do ano. A música andina, a música popular, o folclore e os sons nativos são os predominantes nessas celebrações tão queridas pela população do norte.

Buenos Aires

Com “murgas”, “comparsas” e muita cor, os “corsos” portenhos topam enchem as ruas dos bairros com mais tradição carnavalesca: San Telmo, La Boca e Boedo. Nos fins de semana, as principais ruas e avenidas desses bairros são fechadas para dar lugar às comparsas participantes. Eles são gratuitos e muito familiares. Lá todo mundo dança, desde as crianças até os idosos.

San Juan

O carnaval é uma festa estabelecida há muito tempo nesta província. Desde a época da colonia, os Sanjuaninos vivem celebram o carnaval com “mascaradas” e murgas nas ruas, além do costume de “chayar” (brincar de carnaval com farinha, água e pinturas). Nos bairros, os vizinhos se reúnem nas casas para fazer suas próprias festas com “chaya” incluída. O mais popular é o carnaval de Chimbas.

La Rioja

O carnaval nesta província leva o nome de Chaya. É uma festa de desenfreio mesmo! As pessoas bebem, comem, dançam e se tornam mais livres do que costumam fazer em suas vidas diárias. As pessoas falam que “são três dias de libertação dos instintos”. Os carnavais mais característicos e populares se encontram na cidade de Chilecito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.